SOBRE

Programa de Pós-Graduação em Humanidades Digitais da UFRRJ

O campo de estudo das Humanidades Digitais envolve a investigação de dinâmicas sociais em escalas variadas através de abordagens combinando análises ou previsões qualitativas e quantitativas.

 

Uma característica essencial está na manipulação de massas de informação suficientemente grandes ou complexas para exigir sofisticados conceitos, teorias e artefatos computacionais.

 

As questões investigadas incluem dinâmicas e comportamentos, temporal ou espacial de agrupamentos sociais, seguindo abordagens transitando na interseção entre as diversas disciplinas de Ciências Humanas e de Ciência da Computação.

 

Trata-se, portanto, de uma disciplina que segue a tendência mundial de investigação de questões complexas da atual Sociedade da Informação sob um olhar notadamente interdisciplinar.

 

A constituição do campo das Humanidades Digitais, caracterizado pela diversidade de abordagens e pela convergência de práticas, representa uma resposta às transformações advindas da disseminação de tecnologias eletrônicas de informação nas últimas décadas sobre os processos de geração, preservação e difusão do conhecimento sobre as sociedades humanas.

 

Reflete também o profundo impacto dessas mesmas tecnologias sobre a atuação dos profissionais que se dedicam à análise e ao enfrentamento dos mais variados problemas sociais.

Relaciona-se, ainda, à necessidade crescente de aprofundamento da reflexão crítica sobre os potenciais riscos e desafios gerados pela crescente onipresença da tecnologia digital em todos os aspectos da vida humana.

Linhas de Pesquisa

Esta área de concentração reúne temas de pesquisa que agregam descrições abstratas, metodologias e técnicas da computação para tratar qualitativa e quantitativamente questões relativas a dinâmicas sociais. O fio condutor desta área são os modelos matemáticos dos dispositivos programáveis e a forma como os mesmos operam na resolução de problemas. Pode-se elencar três objetivos principais nos estudos com esta abordagem. O primeiro diz respeito à formulação de problemas, incluindo aqueles provenientes das Ciências Humanas, seguindo o formalismo coerente com um modelo de computação. O segundo objetivo é abrir às Ciências Humanas horizontes e oportunidades de pesquisa que não existem sem a integração com a Ciência da Computação. No âmbito desses dois primeiros objetivos, atenção particular é dada à ligação entre conceitos necessários para identificar padrões e extrair informações de grandes massas de dados e substituir ação humana por rotinas automatizadas, além conceitos de modelagem de sistemas adaptativos complexos. O terceiro objetivo vincula-se à preservação, processamento e disponibilização de acervos relevantes à democratização e potencialização do processo de produção do conhecimento, assim como do fortalecimento das identidades coletivas de localidades e grupos sociais historicamente marginalizados e subalternos. Esses acervos podem se caracterizar, dentre outros exemplos, como coleções documentais e científicas, bases de dados e registros audiovisuais, a partir dos quais diversas. A sua disponibilização, associada ao desenvolvimento de ferramentas inovadoras de visualização, codificação e combinação de dados enseja a renovação do processo de produção de conhecimento, seja no âmbito da pesquisa, do ensino ou da extensão.

 

Linha de pesquisa que propõe-se a explorar o potencial das Humanidades Digitais como geradora de respostas aos desafios do aperfeiçoamento da gestão pública, da melhoria da qualidade de vida da população e da redução das desigualdades sociais, partindo do contexto particularmente desafiador da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Ela segue uma abordagem em que as interações sociais são vistas como integrantes de um sistema adaptativo complexo. Segundo essa visão, a operação de um agrupamento social pode ser modelado como um sistema que altera o seu estado, incluindo suas estruturas ou processos sociais, em resposta a alterações das condições de operação. Os principais desafios científicos aparecem na descrição de um tal sistema seguindo o formalismo necessário ao tratamento computacional. Não menos significativas são as questões relativas à obtenção de conclusões pertinentes acerca dos fenômenos sociais que são objeto de estudo através da manipulação apropriada dos modelos. O eixo de estudo desta linha envolve pesquisa básica e aplicada, buscando promover sinergias entre essas abordagens. Mais especificamente, o estudo de propriedades estruturais dos artefatos matemáticos ou computacionais envolvidos são estudados a fim de compreender aspectos da operação do sistema social como meio de influenciar o desenvolvimento de índices sociais. Uma consequência natural é a valorização de métodos de formulação, implantação e acompanhamento de políticas públicas através da compreensão de interações sociais que são demasiadamente complexas para serem tratadas com abordagens meramente qualitativas. Dentre o elenco de seus temas de pesquisa encontram-se: Métodos matemáticos e computacionais: sistemas dinâmicos, modelos de fila, autômatos celulares, modelos baseados em agentes, implementações computacionais, simulação;  Modelagem como sistemas adaptativos: princípios de modelagem de sistemas sociais, metodologias de modelagem, sistemas dinâmicos para simulação social, metodologias de verificação e validação; Análise e formulação de políticas públicas: mobilidade, sistema político-judicial, saúde, educação.

 
NOSSA EQUIPE
 

A equipe deste site é composta por pesquisadores de diversas áreas das ciências humanas, sociais aplicadas e exatas, vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Humanidades Digitais da UFRRJ.

© 2020 por PPGIHD-UFRRJ

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black LinkedIn Icon